Bem-vindos!

Toda noite, antes de dormir, penso em vocês, e programo algo bem bonito para postar. Assim, vou dormir feliz, com pensamentos bons.
No dia seguinte, após acordar e fazer o que costumamos fazer nas manhãs, sento-me e posto algo bem bonito para vocês.
Assim, meu dia começa bem!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Flores em Pop Up

Bom dia!!
Hoje vou falar sobre uma de minhas alegrias: livros pop-ups. 
Sabem quais? aqueles que se abrem e as imagens pulam das páginas!
Tenho vários deles, muitos. E acho que tudo começou na infância, não que eu os tivesse, mas
as freiras , anualmente, nos davam um cartão com flores em pop-up, perfumados e com purpurina!!! caso  conseguíssemos arrecadar um montante X de doações para a construção da catedral.. ou crianças pagãs.  Fazendo do jeito que elas preconizavam,pedindo de um a um, eu nunca conseguia e minha mãe não permitiria que eu fosse de porta em porta, tinha de me contentar com a avó e a tia, então, uma única vez, meu pai deu logo o montante necessário para o meu cartão.. ah! que mágica!
Eu e Luisa Fernanda, já no ônibus de volta a casa, abríamos os nossos cartões, comparávamos e sentíamos o perfume encantadas!

Hoje, compro todos que me encantam e o bolso permite,pois são colados um a um, manualmente, certamente na China e na Bolívia. Então, quando os recebo, sei que várias pessoas se envolveram fisicamente nesse belo trabalho e os respeito. 
Hoje, um deles vai para vocês. Um livro de poemas, e escolhi um dos poemas impressos. Não colocaram todo, então traduzo a parte que escolhida para estar no livro. 









 

Beautiful Lily

by Henry Wadsworth Longfellow
Flower-de-Luce
Beautiful lily, dwelling by still rivers,
Or solitary mere,
Or where the sluggish meadow-brook delivers
Its waters to the weir!
Thou laughest at the mill, the whirr and worry
Of spindle and of loom,
And the great wheel that toils amid the hurry
And rushing of the flame.
Born to the purple, born to joy and pleasance,
Thou dost not toil nor spin,
But makest glad and radiant with thy presence
The meadow and the lin.
The wind blows, and uplifts thy drooping banner,
And round thee throng and run
The rushes, the green yeomen of thy manor,
The outlaws of the sun.
The burnished dragon-fly is thine attendant,
And tilts against the field,
And down the listed sunbeam rides resplendent
With steel-blue mail and shield.
Thou art the Iris, fair among the fairest,
Who, armed with golden rod
And winged with the celestial azure, bearest
The message of some God.

Thou art the Muse, who far from crowded cities
Hauntest the sylvan streams,
Playing on pipes of reed the artless ditties
That come to us as dreams.

O flower-de-luce, bloom on, and let the river
Linger to kiss thy feet!
O flower of song, bloom on, and make for ever
The world more fair and sweet.

 

Um comentário:

  1. O livro é lindo... e que doce poema.
    Obrigada por compartilhar conosco.
    Bj
    Rose

    ResponderExcluir