Bem-vindos!

Toda noite, antes de dormir, penso em vocês, e programo algo bem bonito para postar. Assim, vou dormir feliz, com pensamentos bons.
No dia seguinte, após acordar e fazer o que costumamos fazer nas manhãs, sento-me e posto algo bem bonito para vocês.
Assim, meu dia começa bem!

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Uma história de irmãs

Bom dia! Aliás, boa tarde!
Hoje vou contar uma história que aconteceu comigo.
Na infância, minha avó tinha um centro de mesa de cerâmica , um tipo de sopeira. A parte inferior imitava uma cesta de palha e a tampa imitava frutas. Era um encanto. O tempo passou, minha avó morreu, a sopeira sumiu.
Um dia, eu entrei nas Lojas Americanas e vi em uma prateleira uma única sopeira de cerâmica que me lembrou a da infância. Um pouco menor e a tampa era com morangos.
Custava 7 reais, ou algo assim, era barato, mas eu não tinha um tostão. Então, como havia uma única unidade e ela estava um pouco escondida, escondi mais ainda para que outra pessoa não comprasse, e corri até a casa da minha mãe, que era mais perto para pedir dinheiro emprestado.
Fui até lá, minha mãe me deu a quantia, e voltei correndo à Loja. Cheguei ao local e.. cadê a sopeira? fui procurar. Ah!
A minha desejada sopeira lá estava, na mesma prateleira,mas, estranhamente,muito bem escondida em outro ponto!
Peguei, paguei e cheguei em casa. O telefone já tocava. Era a minha mãe rindo.
-Você não sabe o que aconteceu, sua irmã acabou de ligar.
- E tudo bem?
- Sim! ela ligou pra me contar uma coisa, estava com muita raiva. Contou o seguinte:- Sabe aquela fruteira que a vovó tinha no centro da mesa da sala? pois eu vi uma escondida nas Lojas Americanas, uma só! parecida com ela. Adorei, fiquei toda feliz, mas estava sem dinheiro, então voltei pra casa ,que é pertinho, peguei o dinheiro e , quando fui pegar a sopeira uma filha -da-mãe já tinha comprado! que raiva!
- Não acredito mãe!
- Pois é,  então eu falei, ó, a mãe na história sou eu e a filha da mãe a sua irmã!
Rá rá rá!
Aí está a sopeira alvo da disputa ! A minha irmã acabou arrumando outra, semelhante, só que o cesto de palha era branco, mas quebrou. E essa, também quebrou.
A da minha avó, deve ter sido vendida na época das vacas magras. Ficamos sem a sopeira, mas.. quem liga pra uma sopeira se a gente ganhou uma história?

3 comentários:

  1. Claro!!!

    É aquela coisa: mais vale um conto que um vintém!

    ResponderExcluir
  2. Nas suas mãos, tudo vira crônica e a gente vai junto com a história...
    Segunda tem um concurso cultural que você não pode perder, já que essa cabeça é muito criativa. Não deixe de participar! O brinde é uma baita caixa, repleta de gostosuras.
    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estou participando, adoro concursos e brindes!

      Excluir